Apagão prejudica movimento na rodoviária Tietê

11 Estados sofrem apagão de energia elétrica.

11 Estados sofreram apagão de energia elétrica.

Um apagão de energia elétrica registrado em 11 estados e mais o Distrito Federal no dia 19 de janeiro, vem preocupando funcionários e o setor administrativo da empresa que administra a rodoviária Tietê. Por causa do alto consumo de energia, dos erros nas linhas de transmissão e limite de produção, mais de 2 milhões de paulistas ficaram no escuro. O problema se estendeu por toda a Região Sul, nos quatro estados do Sudeste, passando pela região Centro-Oeste e também em Rondônia. Na maior capital do Brasil, postos de saúde pararam de atender e uma linha de metrô ficou interrompida. Três dias antes do apagão, o maior terminal rodoviário do Brasil ficou sem energia elétrica durante a tarde toda. Parado, o atendimento dos guichês das companhias de ônibus do terminal Tietê, atrasou embarques e ajudou a formar várias filas próximas ao setor de embarques.

Escadas rolantes ficaram inutilizáveis e quem chegou à rodoviária de São Paulo, sem antes ter reservado as passagens rodoviárias, passou apertado com o calor intenso, nas filas até o guichê de atendimento. Segundo a Socicam, responsável pela administração o terminal de São Paulo, a luz voltou rapidamente e por isso, não afetou o funcionamento do local, mesmo assim, a preocupação com o surgimento de outros apagões preocupa a empresa e até mesmo os passageiros que dependem desse tipo de serviço. De acordo com a Eletropaulo, não houve falha no sistema da empresa que causou a queda da energia.

Em nota, o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), revelou que o corte foi proposital para evitar um problema ainda maior no sistema, já que com o aumento da demanda no horário de pico, a frequência elétrica caiu para abaixo do normal, o que costuma acontecer quando o consumo é maior do que a energia fornecida. O pior é que novos apagões podem ocorrer ainda no primeiro semestre desse ano e toda prevenção é bem-vinda. A dica para quem viaja de ônibus regularmente nas capitais, é comprar as passagens de ônibus com antecedência, evitando aglomerações nos guichês e confusões, minutos antes do embarque.