Rodoviária de Teresina instala novas câmeras de segurança

“Sorria, você está sendo filmado”. Quem passa pelo terminal rodoviário de Teresina, certamente verá esta mensagem em um dos corredores de suas dependências. Acontece que a rodoviária instalou um moderno sistema de câmeras (CFTV), para auxiliar no trabalho de monitoramento e segurança dos fiscais que atuam na rodoviária. Segundo a empresa Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda (Sinart), foram instaladas 24 câmeras em Full HD (alta definição), porém a intenção é aumentar o número para 60. A Sinart quer espalhá-las por todos os arredores do terminal rodoviário, a fim de coibir com mais precisão e rapidez, práticas ilícitas como furtos, roubos, depredação, invasão e outros incidentes dentro do complexo.

Em uma parceria inovadora e bem-sucedida por meio de Parceria Público Privada, a Sinart é concessionária dos serviços da rodoviária, contratada para garantir a segurança dos passageiros e a conservação do prédio público. A empresa conta com serviço de fiscais operacionais no terminal. Os fiscais são responsáveis pelo controle da entrada e saída de veículos e pessoas nas dependências da terminal, além de realizarem ronda nos sanitários, salões, áreas de vendas de passagens de ônibus, plataformas de embarque e praça de alimentação, diariamente. O trabalho também abrange a fiscalização e inspeção da área do apoio administrativo, e lojas nas suas aberturas e fechamentos; tanto quanto a organização do embarque e escoamento de ônibus nos horários de grande movimento.

É por isso que as câmeras são importantes para o processo de inspeção, organização e segurança garantidos pela empresa. Vale ressaltar que também é de competência da Sinart, orientar o usuário quanto à utilização de tarifas de embarque, não permitindo a permanência e pratica de vendedores ambulantes e de pedintes, além do controle quanto o  estacionamento de veículos em áreas não demarcadas.

Rodoviária de Salvador irá ampliar vagas no estacionamento

A ampliação de vagas no estacionamento do terminal de ônibus de Salvador é uma das melhorias da obra de infraestrutura que vem sendo aplicada no local. Para que a obra prossiga sem atrasos, os serviços da rodoviária da capital baiana serão paralisados em dois fins de semana, especificamente entre os dias 19, 20, 26 e 27 de agosto. Segundo a CCR Metrô, empresa que administra o sistema, o prédio deverá parar de funcionar para a implantação do novo pavimento nas vias de acesso e circulação dos coletivos.

Recomendações para o trafego de passageiros

Conforme informações divulgadas pela administradora, nos dias em que o terminal estiver inutilizado, os ônibus que normalmente acessam o local farão as paradas nas plataformas P1 e P2, localizadas entre a Madeireira Brotas e a rodoviária, como pontos, que estarão identificados com placas e mapas.

Números da rodoviária

Atualmente, a rodoviária de Salvador recebe mais de 25 mil passageiros diariamente e necessita de ampliação em alguns serviços para manter a operação de suas linhas seguras e ordenadas. A reforma tornará o terminal mais acessível e confortável a todos que acessam suas dependências, como usuários, colaboradores e os próprios rodoviários. Além da criação de área externa para o estacionamento de ônibus, o terminal passará por várias reformas, incluindo pavimento e cobertura. Também há previsão para instalação de novas áreas comerciais e de serviços, com câmeras de vigilância integradas ao Centro de Controle Operacional (CCO) do metrô, elevador na passarela de acesso, instalação de piso tátil em todo pátio, guaritas de entrada e saída, posto policial com funcionamento 24 horas, sala de primeiros socorros, escadas rolantes e sanitários para Pessoas com Deficiência (PCDs), além dos sanitários comuns que também devem ser ampliados e reformados até o final da revitalização.

Justiça quer adequações na Rodoviária de Aracaju

O Governo do Estado de Sergipe terá até 90 dias para por em prática as adequações solicitadas pela Justiça, que preveem melhorias nos serviços prestados pela rodoviária de Aracaju. A ação civil pública acatada pelo juiz Marcos de Oliveira Pinto, da 12º Vara Cível de Aracaju, em caráter de urgência determina uma séria de ações que visa garantir mais segurança, higiene, conforto e mobilidade dos passageiros e comerciantes que ocupam o famoso Terminal Rodoviário Luiz Garcia, conhecido como ‘Rodoviária Velha’, na capital de Sergipe.30

Já faz sete anos que as inspeções do terminal vêm apontando irregularidades, envolvendo falta de sinalização e placas de orientação no setor de embarque, organização nas filas de espera, número de acessos no interior da rodoviária, fluxo rodoviário de veículos e pessoas no mesmo perímetro e grande circulação de ambulantes, barracas e carroças nas vias que deveriam ser desocupadas. Daqui os próximos três meses, o terminal rodoviário de Aracaju deverá ter um projeto aplicável para combate a incêndio e pânico aprovado pelo Corpo de Bombeiros; instalação de luminárias de emergência e sinalização de extintores; manutenção de obras emergenciais no prédio, corrigindo pontos de corrosão, fissuras, ferragens expostas, desplacamento de revestimento cerâmico; delimitação da área do terminal, identificação em acessos e melhoria no controle de circulação de usuários e veículos; ordenamento do comércio, organização de vendedores por meio de cadastro e em quantidade compatível com o espaço existente; fiscalização dos estabelecimentos do local; e reformas nos sanitários.

Se o Governo Estadual não cumprir o prazo previsto, poderá pagar multa diária de R$ 5 mil. A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) que será responsável por encabeçar as mudanças do terminal rodoviário, disse que ainda não foi notificada da decisão. No começo deste mês, o teto de concreto da marquise da rodoviária teve parte cedida, quase provocando um acidente grave.

Férias escolares aumenta fluxo na rodoviária de Campo Grande

As férias escolares do mês de julho foram responsáveis pelo aumento no número de passageiros regulares que embarcaram e desembarcaram na rodoviária de Campo Grande, o principal terminal rodoviário da região metropolitana do Mato Grosso do Sul. Segundo informações da Concessionária do Terminal Rodoviário de Campo Grande, até o mês terminar, é provável que mais de 150 mil passageiros utilizem os serviços oferecidos pela rodoviária interestadual de Campo Grande.

Além das linhas interestaduais e intermunicipais, o Terminal Rodoviário Antonio Mendes Canale, oferece regularmente informações no balcão que fica no centro do prédio, setor de achados e perdidos durante o horário comercial, segurança interna com monitoramento de câmeras, serviço de limpeza, lojas de conveniência e do ramo do vestuário, guichês das operadoras com atendimento estendido, e um pequeno aglomerado de lanchonetes e restaurantes que compõem a praça de alimentação. Com o clima mais frio e dias curtos para promover longas viagens, os destinos mais procurados por quem embarca das plataformas da rodoviária de Campo Grande estão entre cidades do interior do Pantanal, com exceção da grande procura por passagens de ônibus para São Paulo, Porto Alegre e até Cuiabá. As cidades de Ponta Porã e Corumbá também fazem parte da lista dos trajetos mais concorridos nesta época do ano.

Férias para os grandes terminais rodoviários

Segundo levantamento do site Quero Passagem, especializado na comercialização de passagens de ônibus pela internet, este período de recessão escolar tem favorecido o aumento de viagens rodoviárias saindo de terminais do interior dos Estados, como em São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. É uma realidade diferente do que acontece em altas temporadas, quando os grandes terminais rodoviários do Brasil dobram o número de embarques diários e intensificam os horários extras para atender a grande demanda nos feriados prolongados e as pequenas rodoviárias registram pouca elevação nas plataformas.

Rodoviária de Campinas é a 4ª maior rede rodoviária do Brasil

A rodoviária de Campinas tem a quarta maior conexão rodoviária do Brasil, reunindo no total, 596 possibilidades de destinos entre São Paulo e outros estados do país. Os números apurados pela pesquisa inédita do IBGE “Ligações Rodoviárias e Hidroviárias 2016, é referente a performance dos terminais rodoviários, do ano passado. A cidade ao lado da capital de São Paulo são as duas mais influentes do estado paulista, em relação ao número de linhas de ônibus intermunicipais, já que só a cidade de São Paulo é capaz de oferecer regularmente 1.477 destinos, acessados através dos terminais rodoviários da Barra Funda, Tietê e também Jabaquara.

O terminal rodoviário de Belo Horizonte ocupa a segunda posição do ranking rodoviário, com 643 ligações feitas de ônibus, uma diferença de pouco menos de 40 possibilidades da terceira colocada, em Goiânia, com capacidade para integrar 606 destinos de ônibus.

A pesquisa também revelou que o poder econômico da capital e sua capacidade populacional são os fatores determinantes para a liderança absoluta desta lista. Ao contrário do que acontece com as cidades de Campinas, Goiânia e Belo Horizonte que ganham destaque na rede de conexões rodoviárias, juntamente porque se encontram em posições geograficamente privilegiadas, permitindo maior integração entre as cidades. O número de habitantes entre as três cidades também é um fator relevante, já que juntas contabilizam 5 milhões de habitantes.

Números da rodoviária de Campinas

Quem acha que o terminal rodoviário de Campinas apenas oferece trechos para cidades de São Paulo ou regiões mais próximas, está enganado. A viagem mais longa disponibilizada por lá tem desembarque em Natal, no Rio Grande do Norte. São mais de 3,5 mil quilômetros de distância, em uma cansativa viagem de dois dias e meio. Já o trajeto mais curto é feito em 11 quilômetros, até a cidade vizinha de Valinhos.

Conheça as cidades mais procuradas saindo da rodoviária de Salvador

festa junina em SalvadorMais de 150 mil baianos aproveitaram o feriado de quinta (15) para viajar pelo interior do Estado. Os dias 18 e 24 deste mês foram os mais movimentados da rodoviária de Salvador. Neste período, a Agerba (agência que regula os transportes públicos no estado) disponibilizou 1600 novos horários de ônibus, para atender a aumento no número de embarques. Os destinos mais procurados são as cidades de Amargosa, Cruz das Almas, Senhor do Bonfim, Conceição de Feira, Santo Antônio de Jesus, além das cidades litorâneas ao longo da BA-099 (Estrada do Coco).

No clima típico da festa de São João, os guichês da rodoviária de Salvador passaram a formar filas durante a véspera do feriado e no início do final de semana. Por isso, a recomendação é a mesma – comprar a passagem de ônibus com antecedência. Quem pôde pesquisar e reservar a poltrona pela internet, se deu bem retirando o bilhete antes de embarcar, de preferência, um dia antes da viagem para evitar tumulto no mesmo dia que for embarcar. O coordenador de fiscalização da Aberga explica que em dias de grande movimentação, como os que antecedem às festas de São João, o passageiro deve chegar a rodoviária com pelo menos 30 minutos de antecedência. “Passageiros que deixam para comprar a passagem de última hora enfrentam enormes filas, sem contar no engarrafamento da região por conta das obras do metrô”, alerta Abdul-Ramid.

Apesar das filas, o número de passageiros que deixaram a capital foi menor em relação ao ano passado, quando 177 mil pessoas embarcaram para curtir os festejos juninos. A seca prolongada é uma das explicações para baixa procura de viagens nesta época do ano. Além da crise econômica, que obrigou várias prefeituras do interior a cancelarem as famosas festas desta época do ano, prejudicando no fluxo de pessoas que se deslocam para estes locais. A rodoviária de Salvador opera regularmente 540 viagens por dia.

Segundo levantamento, as cidades que mais receberam desembarques neste período, foram:

  • Amargosa
  • Cruz das Almas
  • Santo Antônio de Jesus
  • Senhor do Bonfim
  • Irecê
  • Xique-Xique
  • Conceição de Feira
  • Piritiba
  • Santo Amaro
  • São Francisco do Conde
  • Itararé
  • Porto Seguro
  • Ilhéus
  • Itabuna
  • Juazeiro
  • Vitória da Conquista
  • Lençóis
  • Seabra

68 terminais rodoviários realizam a Campanha do Agasalho

campanha do agasalhoCobertores, edredons, mantas, agasalhos e outras roupas de frios. Se você tem alguma dessas peças sobrando em sua residência e mora na cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, poderá participar da Doação de Agasalhos, promovido pelo terminal rodoviário da cidade. A companha começou neste mês de junho e vai até o dia 31 de julho. Até a data da campanha permanecer, caixas coletoras estarão disponíveis a população e os visitantes, nos corredores da Rodoviária de Ribeirão Preto. É importante que as peças para doação estejam limpas e em bom estado de conservação. A ideia e iniciativa é promovida pela Socicam – uma das maiores administradoras de terminais de passageiros rodoviários do país. Só em 2017, a administradora fará a ação em outros 67 terminais rodoviários do Brasil. Este já é o 19º ano que as rodoviárias da Socicam participam da ação para arrecadar agasalhos durante o inverno.

Além da grande quantidade de instituições envolvidas, a Socicam tem outros números para comemorar. Desde o início do projeto, em 1999, mais de 800 mil peças foram doadas por meio de entidades filantrópicas cadastradas pela própria empresa e outros canais de distribuição que solicitam inclusão no projeto. No ano passado, 44 instituições que amparam pessoas desabrigadas, receberam da ação promovida pelos terminais rodoviários do Brasil, 68 mil peças, entre roupas e cobertas. Nas rodoviárias de São Paulo, a campanha conta com o apoio da SPTrans (São Paulo Transporte) e do SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo). Para fazer as doações, basta acessar o link http://www.socicam.com.br/sala-de-imprensa/campanha-do-agasalho-socicam e encontrar o local para doação, mais próximo de sua casa ou do trabalho. Para os paulistas, também é possível colaborar em terminais urbanos, veja o endereço:

Terminais Urbanos – São Paulo

Estação Alberto Lion, Estação Ana Nery, Estação Atlético do Ypiranga, Estação Nossa Senhora Aparecida, Estação Pedro Segundo, Estação Rua do Grito, Terminal A. E. Carvalho, Amaral Gurgel, Aricanduva, Bandeira, Carrão, Campo Limpo, Capelinha, Casa Verde, Grajaú, Guarapiranga, Jardim Ângela, João Dias, Lapa, Mercado, Parelheiros, Parque D. Pedro II, Penha, Pirituba, Princesa Isabel, Sacomã, Santo Amaro, São Mateus, São Miguel, Sapopemba, Tiradentes, Varginha, Vila Carrão, Vila Nova Cachoeirinha, Vila Prudente e Pinheiros.

Suspensão de linha clandestina prejudica rodoviária de Rio Negro

linha clandestinaA rodoviária de Rio Negro, no Paraná vive queda no número de passageiros e usuários do local, depois que a justiça autuou e impediu a circulação de passageiros saindo do terminal até Curitiba, com ônibus da viação Planalto Transportes. A empresa que é regularizada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para operar diversas linhas interestaduais do Brasil, não tinha concessão para recolher passageiros do terminal rodoviário de Rio Negro para desembarcar na capital paranaense. Através de uma operação de fiscalização, a Planalto foi impedida de continuar a operação – e o mais curioso é que o descontentamento foi generalizando, passando da empresa, aos passageiros, administração da rodoviária e até os comerciantes que trabalham no local.

Desde que a justiça proibiu as viagens, mais de mil passageiros perderam o transporte para deslocar até a capital, mensalmente. Segundo estimativa do gerente do terminal de Rio Negro, João Wieleski, se a situação não se regularizar com urgência, vários empreendimentos que ocupam as alas comerciais do prédio podem deixar o local. Um dos donos de uma lanchonete instalada na rodoviária há quase um ano revelou estar preocupado com a situação. “Desde que a fiscalização esteve por aqui, perdemos muitos passageiros. Já tenho um prejuízo de mais de 50 reais por dia. Se as coisas não melhorarem em duas semanas, vou ser obrigado a fechar as portas”, lamentou o comerciante. Além dos comerciantes, funcionários também temem perder o emprego depois da queda no número de embarques do terminal rodoviário.

Só no setor de limpeza e higienização, há três profissionais contratados, que atualmente estão sem trabalho por conta do movimento. A companhia Planalto Transportes tenta negocia junto aos órgãos competentes a regularização da linha, com ajuda da prefeitura e câmara de Rio Negro. Até que não haja outra decisão, os rio-negrenses terão de ir até a rodoviária de Mafra, em Santa Catarina, para desembarcar em Curitiba. As cidades estão a 11 quilômetros de distância.

Rodoviária de Osasco mudará de endereço em Junho

novo terminal rodoviário de OsascoAté o final do mês que vem, a rodoviária de Osasco deverá começar a operar em outro local da cidade. Desta vez, as plataformas de embarque e desembarque serão transferidas para o Km 21, na divisa com a cidade de Carapicuíba. No local funcionará um terminal intermunicipal de passageiros, ainda a ser inaugurado pela prefeitura paulista. Com a mudança, os passageiros terão de deixar a região central, próxima a estação Osasco da CPTM para poder embarcar. O novo complexo rodoviário que deve começar a operar em junho irá atender diversas linhas urbanas de todas as cidades da região metropolitana de São Paulo, integrando o projeto de construção do corredor de ônibus que liga a região de Itapevi a Butantã.

Também fazem parte do plano o trecho do corredor do Km 21 até Vila Yara, em Osasco, construção que querer intervenção financeira do governo – já que o maior impasse se dá no alto valor das desapropriações de área que serão necessárias para a construção da avenida. Localizada ao lado da estação Miguel Costa da CPTM, a nova rodoviária de Osasco irá beneficiar diretamente os passageiros de Carapicuíba, justamente porque o terminal rodoviário irá integral rotas intermunicipais de diversos bairros da cidade, como Aldeia, Vila Dirce, Cohab e outros. A obra teve início no segundo semestre de 2014 com supervisão da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), em parceria com prefeituras de Osasco, Carapicuíba e Jandira.

Em Carapicuíba, também haverá a inauguração de um novo complexo rodoviário com integração de linhas do CPTM e do METRO, esse localizado no centro da cidade. O Corredor Oeste, principal ligação entre as cidades beneficiadas pelos serviços do terminal, passa por Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba, Osasco e Butantã. O principal objetivo da obra que está prestes a ser inaugurado é garantir maior mobilidade aos usuários do transporte público da cidade.

Usuários aprovam reforma do Terminal Rodoviário de Teresina

Reforma rodoviária de TeresinaMais da metade dos usuários entrevistados por uma pesquisa de satisfação garantem se sentir seguros e aprovam a infraestrutura das novas instalações da rodoviária de Teresina. O Terminal Rodoviário Lucídio Portela passou por uma reforma recentemente e agora esta avaliando a satisfação de seus usuários, através de um estudo desenvolvido pela Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (Sinart). A pesquisa serviu para avaliar os sanitários, o estacionamento e outros aspectos gerais do terminal rodoviário de Teresina. A conclusão foi que 79% dos entrevistados consideram a limpeza muito boa, boa ou regular. 57% e 56% acham a segurança e a comunicação visual e sinalizações boas, boas ou regulares, respectivamente.

Já nos sanitários, pelo menos metade dos entrevistados aprovou a limpeza do local. O estacionamento também recebeu boa avaliação dos entrevistados, sendo que 38% deles apontaram o local como seguro, outros 60% aprovaram a limpeza do estacionamento e 67% destacaram outros itens como sendo positivo nesta reforma. De todos os entrevistados, 34,75% afirmaram ir ao terminal anualmente. Com destino intermunicipal, foram entrevistados 209 usuários, sendo que 27,27% também passam pelo local uma vez ao ano, enquanto 21/05% vão ao terminal a cada três meses. Do montante, 191 usuários de linhas interestaduais foram ouvidos pela pesquisa. Destes, o índice de embarque anual é maior, 42,93% segundo a pesquisa, enquanto que 21,99% vão semestralmente.

A pesquisa também serviu para ouvir reivindicações e melhorias por parte dos passageiros. A maioria deles disse que gostaria de contar com mais segurança. Somaram 16,99% os que gostariam que a rodoviária tivesse uma agência bancária/caixa eletrônico e posto médico em suas instalações. O sinal wi-fi gratuito também apareceu como um dos itens de melhorias para o terminal rodoviário. Foram entrevistado 400 passageiros nos turnos da manhã, tarde e noite, que embarcavam em Teresina com destinos intermunicipal ou interestadual. Também foram entrevistados passageiros que desembarcaram na capital, egressos de outros municípios ou estados, entre os dias 10 e 12 de março.