Quais os destinos mais procurados na rodoviária de Campinas?

São Paulo é o destino mais procurado em Campinas.

São Paulo é o destino mais procurado em Campinas.

Bilhete rodoviário reservado, é hora de embarcar. As plataformas de embarque da rodoviária de Campinas revelam curiosamente quais as cidades preferidas daqueles que viajam de ônibus regularmente. Seja para ir até a capital paulista, ou para dar uma esticadinha até outro Estado Brasileiro, quando surge aquele feriadão, os ônibus são boas opções se a intenção é economizar. No Terminal Rodoviário Ramos de Azevedo, em Campinas, cidade a 99 km de São Paulo, os destinos mais procuradas pelos passageiros se dividem entre municípios paulistas e grandes cidades de outros Estados. Além de São Paulo, outras cidades do interior do Estado aparecem bem na lista dos destinos prediletos, destaque para Americana e Sorocaba. Quem já prefere ir mais longe, não vê a hora de pegar uma folga do trabalho e desembarcar até Belo Horizonte, em Minas Gerais, ou até Londrina no Paraná.

No Quero Passagem, site especializado na venda de passagens rodoviárias, uma passagem de ônibus de Campinas para Belo Horizonte, custa cerca de R$ 100, em viagens realizadas pela companhia Gardênia e Cometa. O trajeto até Londrina é feito pela viação Garcia, e a passagem custa em média R$ 103. Já as viagens até São Paulo não custam mais do que R$ 30, e a operação fica por conta da viação Cometa. Só o Quero Passagem disponibiliza mais de 300 destinos rodoviários para quem embarca na rodoviária de Campinas, e cerca de 250 linhas com destino até a cidade. São Paulo é a cidade mais procurada por quem passa pelo terminal, seguida de Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Carnaval
Mais de 100 mil foliões embarcam no terminal rodoviário de Campinas para pular o Carnaval longe da cidade. Segundo a concessória Socicam que administra o local, vários ônibus extras entraram em operação durante entre a sexta (13) até a terça (17). A recomendação para quem viaja em feriados é comprar as passagens rodoviárias com antecedência. Para evitar tumultos e dores de cabeça na hora do embarque é preciso portar o documento de identidade e se possível, identificar as bagagens com nome e telefone.