Reforma na Rodoviária de Curitiba muda embarque e ponto de venda

É preciso ficar atento e se informar com antecedência antes de desembarcar, seguir viagem ou comprar as passagens de ônibus direto da Rodoviária de Curitiba, no Paraná. Por causa das reformas de estruturação física do prédio, mudanças começaram a ser feitas há dois meses, e de lá pra cá, muita confusão tem rondado a cabeça dos passageiros que já estão habituados com as plataformas e os guichês instalados no local.

Mesmo com o anúncio das obras e a divulgação que foi feita pela empresa que administra o terminal, o primeiro dia de modificações foi marcado por tumulto e perdas de viagens. Muitos não sabiam onde adquirir os bilhetes rodoviários e nem se quer por qual local os ônibus estavam fazendo a parada para realizar os embarques.

Desde que as obras de revitalização da Rodoviária Curitiba começaram, todos os embarques e desembarques foram transferidos ao setor das viagens interestaduais, de onde partem os trajetos mais longos.

A previsão de entrega dessa obra que já é a segunda etapa de toda reforma do prédio, está marcada para maio do ano que vem. Até a obra não acabar, o bloco de onde partem as viagens de trem também permanece sem funcionamento.

Para comprar e reservas as passagens de ônibus é preciso ficar atento. A comercialização das viagens para o interior do estado está sendo feita em um dos guichês provisórios que foram instalados nos fundos do bloco estadual. Ao contrário das companhias de ônibus que operam fora do Paraná e que estão vendando as passagens no piso superior do novo bloco.

A parte comercial do complexo rodoviário também permanecerá fechada durante a reforma.

De acordo com decisão da justiça, todos os comércios da Rodoferroviária de Curitiba deverão abandonar o local até que novas lojas sejam ocupadas em janeiro do ano que vem, através de uma nova licitação.

Enquanto isso foi montada uma feira gastronômica com funcionamento 24 horas para atender os passageiros da Rodoviária de Curitiba.

O espaço fica em frente ao bloco interestadual de onde acontecem os embarques, justamente para servir de opção de alimentação aos usuários que chegam de madrugada.