Rodoviária de Curitiba espera aumento de 12% no feriado

A rodoviária de Curitiba, no Paraná, pretende receber um aumento de mais de 10% no fluxo de passageiros, durante o feriado de Independência do Brasil, que será comemorado na quinta (7), em comparação com o mesmo feriado do ano passado. Para a Urbs, empresa que administra o terminal rodoviário de Curitiba, o número pode ser ainda maior, já que na capital, a sexta-feira, dia 8, também é feriado, dia da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, tornando as viagens muito atrativas, já que estamos em baixa temporada e o feriado prolongado com o final de semana não é uma má ideia para quem quer viajar com economia.

Se de fato, os viajantes aproveitarem o tempo livre para esticar o final de semana, pelo menos 50 mil passageiros poderão ser vistos nas plataformas de embarque que ligam os trechos interestaduais e intermunicipais da rodoviária de Curitiba, durante os quatro dias de folga. Para alcançar o número previsto pela Urbs, metade deste total de embarques deverá acontecer antes do feriado de Independência, ainda na quarta (6), quando boa parte dos curitibanos deixará a capital em rumo de outros destinos. Segundo dados da administradora, 45% dos passageiros preferem aproveitar o feriado para ir até o interior do Paraná. Outro montante composto por 20% ocupam as passagens de ônibus com destino ao litoral catarinense (o mais cobiçado pelas paranaenses), e os outros 15% viajam menos, e dão preferência as próprias praias do Estado.

São Paulo também é responsável por uma fatia de 12% das vendas rodoviárias neste período, seguido pelo Rio de Janeiro, com 2% das intenções, e outras cidades de diversos estados brasileiros. O terminal rodoviário de Curitiba receberá reforço na fiscalização e no atendimento nos quatro dias de feriado prolongado, e pode ter ônibus extras durante a quarta e quinta.

Rodoviária de Curitiba “vende” 19 pontos comerciais através de licitação

rodoviária de curitibaO maior complexo rodoviário da capital do Paraná está com edital aberto para licitar a locação de 19 pontos comerciais nas dependências do prémio, que fica localizado no centro da cidade. Quem tem interesse deve apresentar proposta com valor da locação deve ir diretamente na sede da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), na Avenida Presidente Affonso Camargo, 330, atrás da Rodoviária, até o dia 17 deste mês. A abertura das propostas e sessão pública para decidir os novos concessionários só acontecerá no dia 26, no auditório da Urbs.

Há vagas para instalação de quatro lanchonetes, uma farmácia e outros comércios. A licitação será aplicada através da concorrência pela maior oferta será destinada a pessoas físicas, jurídicas, consócios e também franquias, desde que atendam às condições prevista no edital, que está disponível no site da Urbs (www.urbs.curitiba.pr.gov.br), clicando em Institucional, Licitações e localizando Concorrência Urbs 001/2017. Com exceção dos comerciários voltados ao setor farmacêutico e alimentício, conforme consta no edital, há 14 espaços disponíveis para instalação de comerciais de livre escolha, sendo permitida a instalação de lojas do ramo do vestuário, livrarias, presentes e outros artigos que tenham demanda para comercialização dentro do terminal rodoviário.

Os preços mínimos de outorga variam de R$ 11.959,20 e R$ 118.998,00, conforme a metragem e a localização do espaço, já que os “boxes” também levam em consideração o fluxo de pessoas que a rodoferroviária de Curitiba possui diariamente – segundo informações da empresa que administra o local, cerca de 30 mil pessoas acessam a rodoviária, seja embarcando, desembarcando, acompanhando outro passageiro ou trabalhando no local, composto no bloco ferroviário e rodoviário. Para tirar dúvidas sobre prazos e regras sobre o processo de licitação, é preciso encaminhar e-mail para comissão de licitação em boletins de esclarecimento publicados na internet, que responderão as solicitações através do esclarecimentosedital@urbs.curitiba.pr.gov.br.

Movimento na rodoviária de Curitiba deve triplicar nas férias

Viagens de ônibus nas férias.

Viagens de ônibus nas férias.

Os feriados deste final de ano e a folga do trabalho tornará a vida mais complicada de quem for à rodoviária de Curitiba para embarcar. A previsão da Urbs – Urbanização de Curitiba S/A, empresa responsável pala administração do terminal é de que o número de embarques triplique nesta época do ano. Durante os dias regulares, a rodoviária da capital do Paraná recebe média de 12 mil pessoas nas plataformas de embarque e desembarques. Se a expectativa se concretizar, os últimos dias do ano irão ser movimentados no terminal, principalmente para quem optar por itinerários durante o dia. Os que se aventurarem nos guichês para comprar a passagem rodoviária também terão dificuldade. Continuar lendo

Copa do Mundo traz poucas melhorias à rodoviária de Curitiba

Legado da Copa não foi aplicado no terminal de Curitiba.

Os feriados e dias de grande fluxo rodoviário comprovam que a reforma da rodoviária de Curitiba, concluída em meados de 2014, para receber a Copa do Mundo, não resolveram todos os problemas do local. Principalmente quando é preciso encontrar uma vaga no estacionamento para receber ou acompanhar o parente até as plataformas do terminal. Quem não quer pagar pelo serviço enfrenta uma verdadeira maratona em busca de uma das 100 vagas rotativas livres para estacionar por quinze minutos. Disputada, as vagas passam a travar o acesso dos veículos que entram e saem do local. O problema piora na medida em que a demanda pelas passagens rodoviárias aumenta, devido aos feriados prolongados como aconteceu no dia 2 de novembro, em Finados, e no Dia da Independência. Alguns se aventuram em locais proibidos, ligam o pisca alerta e deixam o veículo em local proibido. Continuar lendo

Reforma na Rodoviária de Curitiba muda embarque e ponto de venda

É preciso ficar atento e se informar com antecedência antes de desembarcar, seguir viagem ou comprar as passagens de ônibus direto da Rodoviária de Curitiba, no Paraná. Por causa das reformas de estruturação física do prédio, mudanças começaram a ser feitas há dois meses, e de lá pra cá, muita confusão tem rondado a cabeça dos passageiros que já estão habituados com as plataformas e os guichês instalados no local.

Mesmo com o anúncio das obras e a divulgação que foi feita pela empresa que administra o terminal, o primeiro dia de modificações foi marcado por tumulto e perdas de viagens. Muitos não sabiam onde adquirir os bilhetes rodoviários e nem se quer por qual local os ônibus estavam fazendo a parada para realizar os embarques. Continuar lendo