Rodovias do Brasil privilegiam rodoviária de São Paulo

Rodovia conservada reduz gasto com combustível.

Rodovia conservada reduz gasto com combustível.

Uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) revela que a infraestrutura do transporte rodoviário encontrado em São Paulo vem privilegiando as viagens de ônibus realizadas entre o interior e a capital do Estado. Segundo a pesquisa que comparou a qualidade de 98,5 mil quilômetros de rodovias pelo país, das 20 melhores estradas brasileiras, 18 integram o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, fiscalizado e gerenciado pela ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo). O número é considerado um dos fatores positivos para explicar o montante de passageiros que circulam diariamente pela rodoviária de São Paulo. No total, a capital paulista conta com três terminais rodoviários de embarque e desembarque para linhas interestaduais.

São eles os responsáveis pelo início ou fim do trajeto em uma malha rodoviária com mais de 90% das vias em ótimo ou bom estado de conservação. Pelo 3º ano seguido, a Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) é considerada a melhor do país. As duas estradas que ocupam o segundo e terceiro lugar no ranking das 20 melhores, também sustentaram a mesma posição registrada em 2013. Quem compra passagens de ônibus de São Paulo a Uberaba, pela viação Real Expresso, ou vai de carro, estará percorrendo um dos melhores trechos rodoviários do país, na SP-330 (Anhanguera). A rodovia ocupa o segundo lugar ao lado da D. Pedro I (SP-65), caminho certeiro para quem embarca na rodoviária de Campinas com destino a Jacareí.

Além da pesquisa, o estudo feito pela CNT revela que corredores em boa conservação podem melhorar e muito o rendimento dos ônibus rodoviários, reduzindo o custo com combustível e prolongando a vida útil dos veículos, podendo até baratear o preço das passagens. Depois de São Paulo, as cidades de Minas Gerais e Rio de Janeiro possuem a melhor malha rodoviária do país. Com exceção das 18 vias de São Paulo, as demais que formam o top 20 são rodovias federais sob concessão. Além das condições de pavimentação, o levantamento avaliou outros aspectos importantes como a sinalização e a geometria de cada rodovia.