Suspensão de linha clandestina prejudica rodoviária de Rio Negro

linha clandestinaA rodoviária de Rio Negro, no Paraná vive queda no número de passageiros e usuários do local, depois que a justiça autuou e impediu a circulação de passageiros saindo do terminal até Curitiba, com ônibus da viação Planalto Transportes. A empresa que é regularizada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para operar diversas linhas interestaduais do Brasil, não tinha concessão para recolher passageiros do terminal rodoviário de Rio Negro para desembarcar na capital paranaense. Através de uma operação de fiscalização, a Planalto foi impedida de continuar a operação – e o mais curioso é que o descontentamento foi generalizando, passando da empresa, aos passageiros, administração da rodoviária e até os comerciantes que trabalham no local.

Desde que a justiça proibiu as viagens, mais de mil passageiros perderam o transporte para deslocar até a capital, mensalmente. Segundo estimativa do gerente do terminal de Rio Negro, João Wieleski, se a situação não se regularizar com urgência, vários empreendimentos que ocupam as alas comerciais do prédio podem deixar o local. Um dos donos de uma lanchonete instalada na rodoviária há quase um ano revelou estar preocupado com a situação. “Desde que a fiscalização esteve por aqui, perdemos muitos passageiros. Já tenho um prejuízo de mais de 50 reais por dia. Se as coisas não melhorarem em duas semanas, vou ser obrigado a fechar as portas”, lamentou o comerciante. Além dos comerciantes, funcionários também temem perder o emprego depois da queda no número de embarques do terminal rodoviário.

Só no setor de limpeza e higienização, há três profissionais contratados, que atualmente estão sem trabalho por conta do movimento. A companhia Planalto Transportes tenta negocia junto aos órgãos competentes a regularização da linha, com ajuda da prefeitura e câmara de Rio Negro. Até que não haja outra decisão, os rio-negrenses terão de ir até a rodoviária de Mafra, em Santa Catarina, para desembarcar em Curitiba. As cidades estão a 11 quilômetros de distância.