Greve da PM prejudica movimento nos terminais do Espírito Santo

Greve das PMsMuitos turistas que estavam alojados em cidades do Espírito Santo estão antecipando o fim das férias. A insegurança tem tomado conta da região metropolitana do Estado, depois que a maior parte do efetivo da Polícia Militar decidiu cruzar os braços. Além do prejuízo causado no setor rodoviário, contabilizado pelas companhias de ônibus e rodoviárias das principais cidades capixabas, várias redes de hotéis já visualizam uma taxa de desistência de hospedagens de mais de 10%. “É uma diminuição que faz muita diferença no momento em que estamos atravessando”, desabada o gerente de uma famosa rede de hotéis de Vitória.

Muitos hóspedes estão questionando sobre a falta de segurança e policiamento nas principais praias da cidade. A rotina do terminal rodoviário de Guarapari também mudou com a situação. Segundo o dono da rodoviária, os ônibus que operam no local passaram a realizar embarques em outros pontos da cidade, com receio de serem alvos de criminosos. Os veículos passam pelo terminal, mas permanecem por pouco minutos. O mesmo aconteceu com quem ia até o local para reservar a passagem. Agora a maioria das passagens é comprada pela internet. E o pior, só em Guarapari, houve aumento de pelo menos 30% no número de passagens de volta, de saída. Sinal de que muitos turistas estão antecipando o retorno pra casa.

Preocupados com a situação de todo o Estado, secretário de Turismo disse que tem intensificado o dialogo entre as partes que representam os profissionais de segurança, com a intenção de garantir proteção a todos que estão de passagem pelas cidades. A programação do tradicional carnaval também deverá ser mantida, mas o prejuízo no número de fólios deve acontecer. Pelo menos é isso o que prevê a maior parte dos terminais rodoviários do Espirito Santo. Boa parte deles afirma que o prejuízo estimado será de 30%.